Logo
Artistas de palmo e meio expõem Pontos de Vista na nossa Mediateca

Cerca de 230 alunos do Instituto Nília, cujas idades variam dos 13 aos 15 anos, expõem desde a passada quarta-feira, dia 28 de Setembro até ao dia 5 de Outubro, a Exponília 2016, uma mostra colectiva cujas obras incluem técnicas como pintura sobre tela, tecelagem, reciclagem, construções, raspagem e desenho livre.

No acto de abertura, os artistas de palmo e meio proporcionaram momentos de exaltação cultural, acrescentando à festa de traços, cor e luz, das centenas de obras expostas, passos de dança, ao som de música marrabenta, e declamação de poesia.

O Dr. Luís Aguiar, Assessor da Administração do BCI, teceu elogios ao Instituto Nília, realçando o espírito inovador desta instituição de ensino “que nos surpreende com a qualidade dos trabalhos apresentados, incorporando de forma muito particular técnicas variadas” – disse e prosseguiu: “Gostaria, também, de sublinhar algo singular à presente exposição que torna esta Mediateca um lugar de partilha de experiências e de encontros: ela é hoje espaço de pontos de vista, que aliás coincide com o título desta exposição”.

O Director Administrativo do Instituto Nília, Sr. Nel Ribeiro, agradeceu, por seu turno, “este espaço que de facto começa a ser uma tradição”. Salientou que este exercício “é extremamente importante para os nossos meninos. É um incentivo bastante grande. Conseguimos sentir isso nos trabalhos que realizam, cuja qualidade vai melhorando de ano para ano”. Explicou ainda que “estes trabalhos exprimem diferentes pontos de vista dos meninos, alguns dos quais são livres, notando-se a busca de inspiração em autores de renome internacional”. “Todos os alunos estão de parabéns” – finalizou Nel Ribeiro.

Maputo, aos 28 de Setembro de 2016